Lisaac

Sementes de vida, ������© tempo de semear

«

»

dez 02

SANTA CATARIA LABOURÉ E A MEDALHA MILAGROSA – PARTE I

santa-catarina-laboure

HISTÓRIA DE SANTA CATARINA LABOURÉ E NOSSA SENHORA DA MEDALHA MILAGROSA –

PARTE I –

*Por Viviane Gonçalves Noel -

Em textos curtos, divididos em quatro partes (inspirados no Devocionário a Nossa Senhora das Graças, da Editora Canção Nova), falarei um pouco sobre a relação de Santa Catarina Labouré com Nossa Senhora das Graças, bem como sobre o fruto dessa relação: a Medalha Milagrosa.

Esse tema me é muito caro, uma vez que, em situações bastante tensas (assalto à mão armada, cirurgia e tantos outros momentos), tive claramente a presença de Maria agindo por meio da Medalha Milagrosa.

Toda a história da Medalha Milagrosa começou com Catarina Labouré, que nasceu na França, em 2 de maio de 1806. Catarina tinha apenas nove anos quando sua mãe faleceu.

 Diante de tamanha dor, Catarina, em prantos, subiu em uma cadeira para alcançar a imagem de Nossa Senhora e, abraçando-a, disse: “Agora, tu serás minha mamãe”. A partir desse momento, Catarina passou a rezar constantemente, pedindo a graça de ver Nossa Senhora. E tinha muita confiança de que seria atendida!

Catarina não se deteve apenas em orações, mas visitava os doentes, auxiliava os pobres, cuidava da casa. Sentia um chamado forte em seu coração, mas não tinha clareza sobre o que Deus queria para sua vida.

Anos se passaram. Certa noite, Catarina sonhou com um padre misterioso, que lhe falou da beleza e da alegria que era cuidar dos doentes, afirmando que o bom Deus tinha desígnios sobre ela, que ela não se esquecesse disso!

Um dia, Catarina foi à Casa das Filhas da Caridade e notou que havia na parede uma fotografia do padre que lhe aparecera em sonho. Uma irmã lhe explicou que se tratava do pai das Filhas da Caridade, São Vicente de Paulo. Catarina, então, entendeu o desígnio de Deus: ela seria Filha da Caridade!

Catarina passou por muito sofrimento, até que seu pai se rendeu aos desígnios de Deus e a permitiu entrar no noviciado das Filhas da Caridade, em 21 de abril de 1830, na Rue du Bac, em Paris. Hoje, nesse local, fica a Capela Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.

Aguardemos a parte dois dessa apaixonante história de amor e confiança nos desígnios de Deus!

___________________________________________
*Viviane Gonçalves Noel, é formada em Pedagogia, pela Universidade Católica de Petrópolis e pós-graduada em Espiritualidade, Ecologia e Educação - uma abordagem transdisciplinar, pelo Instituto Teológico Franciscano. Trabalha com a criação de poesias e crônicas personalizadas para as mais diversas ocasiões. Em dezembro de 2014, lançou seu primeiro livro: Francisco de Assis e a Profunda Poesia de Ser Parte da Natureza, pela Editora Chiado. Em maio de 2015, lançou, de forma independente, seu segundo livro, o infantil: O Travesseiro Mágico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Apoio: