Lisaac

Sementes de vida, ������© tempo de semear

Arquivo por mês: setembro 2018

set 30

SEMANÁRIO DOMINICAL

PAULO DAHER - 2018

26º. DOMINGO COMUM

*Por Monsenhor Paulo Daher –

NO LIVRO DOS NÚMEROS, 11, 25-29, o Senhor retirou seu espirito de Moisés e o deu aos anciãos. E eles começaram a profetizar. Dois homens que estavam no acampamento longe também profetizavam. Avisaram a Moisés. Josué pediu que os proibisse. E Moisés: que todo o povo profetizasse. E que o Senhor lhe concedesse seu espírito.

Deus é Senhor absoluto de vida de cada pessoa e pode se valer de quem Ele quiser para realizar seu plano de amor para com as pessoas. Só ele conhece nossa mente e coração totalmente(Sl 138;139)

Os responsáveis pela vida religiosa das pessoas, tem critério de seleção para a escolha para que atinjam o que pretendem.

Deus pode se valer desses critérios humanos, mas sua sabedoria trabalha o coração de qualquer pessoa. Porque nós nos limitamos demais sobre o que vemos e sentimos hoje e agora até na aparência das pessoas. Deus, não.

A história nos apresenta pessoas que por sua aparência e situação jamais esperaríamos o que de fato depois aconteceu.

João Maria, humilde, com dificuldade nos estudos, adolescente desejou ser padre. Estudava muito. Não conseguia acompanhar os outros. Mas era muito fervoroso, e crescia em sua vida espiritual. Chegou o tempo de ser ordenado padre. O bispo dele não queria. Mas o padre que o acompanhava, disse que ficaria com ele em sua paróquia. Assim foi ordenado padre. Substituiu seu pároco quando este morreu. Depois foi para a pequena cidade de Ars. E aí foi zeloso e atraiu toda a França para se confessar com ele. Ele é São João Maria Vianney, padroeiro dos párocos.  

NA CARTA DE SÃO TIAGO 5, 1-6, o apóstolo clama contra os ricos. Desvaloriza a riqueza. Seu ouro e prata estão enferrujando... Estão amontoando tesouro com o salário dos empregados sem lhes pagar o que é justo. Seu clamor subiu aos céus. Condenastes o justo.

A Palavra de Deus muitas vezes condena os que adquirem riquezas prejudicando outras pessoas principalmente quando privam pessoas humildes de seu pão de cada dia.

A injustiça social é tão ou mais prejudicial quanto a mentira. E sua gravidade causa um mal direto. E só vai crescendo porque é insaciável. Quanto mais tem, mais quer.   

Os bens da terra são para todos. Mas como de fato precisam ser conquistados, uns lutam e conseguem, outros ou por cultura, ou por falta de oportunidade ficam sempre dependentes dos outros.

Há pessoas a quem se se dá oportunidades vão crescendo e vencendo. Outros não tem tanta garra. Mas nem por isso poderão ser reduzidos a escravos dos mais poderosos.

O dinheiro por si mesmo é mau conselheiro porque causa impressão de poder para quem o tem e sobre as outras pessoas.

Às vezes a riqueza favorece uma vida fácil de prazeres sem se importar com o prejuízo para a própria saúde física e moral. Outras vezes cria um apego tal que se torna avareza, não se gastando nem com o necessário para que no futuro não lhe falte nada. E muitos nem gozam a vida pois pode não alcançar nem futuro.

EM MARCOS 9, 38-43.45.47-48, os apóstolos disseram a Jesus que alguém que não andava com eles estava expulsando demônios. “Nós o proibimos.” E Jesus: “não proíbam... Quem não é contra nós, é a nosso favor. Quem der um copo de água a alguém porque é de Cristo terá sua recompensa. Quem escandalizar um pequeno, seja jogado ao mar. Se teu pé, mão e olhos  te levam a pecar, corta-os. É melhor entrar no céu sem eles do que ir com os dois para o inferno.”

Em qualquer lugar do mundo, tenham ou não religião, podem ser encontradas pessoas que são boas, que respeitam os outros e são responsáveis. Porque cada pessoa possui dons capazes de as iluminar apontando o bem a escolher e o errado a se afastar dele.

A religião cristã tem o equilíbrio para organizar melhor a vida de qualquer pessoa. Na medida de sua participação na vida religiosa a pessoa pode amadurecer e criar condições melhores para viver de sua fé e crescer em seu amor a todos.

Podemos dizer que desde cedo a pessoa pela educação numa família cristã, e na participação na vida religiosa tem mais condições de realizar o ideal de sua vida. Além de facilitar o tempo e a presença mais frequente de Deus em sua vida que lhe dará a felicidade que tanto deseja aqui na terra e depois na eternidade.

Jesus nos chama à atenção para o mau exemplo que os adultos podem dar às crianças ou às pessoas mais simples. E afirma que esta atitude grita aos céus clamando “vingança” divina. Pois a criação deste universo, mas de modo especial do ser humano desde cedo está a exigir um cuidado especial e uma exigência de os mais velhos darem exemplo e jamais prejudicar os mais simples.

_______________________________________________________ *Monsenhor Paulo Daher é Vigário Geral da Diocese de Petrópolis, e colabora enviando gentilmente seus comentários aos textos litúrgicos da semana.

set 30

SALMO É LUZ. SALMO É VIDA. SALMO É LOUVOR!

SALMOS - 2018-A

SALMO DO DIA – DOMINGO – 30/09/2018 – CANTANDO OU RECITANDO, APROXIMA-TE DO SENHOR –

SALMO –  Sl 18,8.10.12-13.14

R. A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração.

8A lei do Senhor Deus é perfeita,

conforto para a alma!

O testemunho do Senhor é fiel,

sabedoria dos humildes.

R. A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração. 

10É puro o temor do Senhor,

imutável para sempre.

Os julgamentos do Senhor são corretos

e justos igualmente.

R. A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração. 

12E vosso servo, instruído por elas,

se empenha em guardá-las.

13Mas quem pode perceber suas faltas?

Perdoai as que não vejo!

R. A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração. 

14E preservai o vosso servo do orgulho:

não domine sobre mim!

E assim puro, eu serei preservado

dos delitos mais perversos.

R. A lei do Senhor Deus é perfeita, alegria ao coração.

  ____________________________________________   FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=7  

set 30

EVANGELHO: O CAMINHO PARA A SALVAÇÃO

BÍBLIA NOVÍSSIMA

26º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 30/09/2018 –

Evangelho (Mc 9,38-43.45.47-48)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo: 38João disse a Jesus: 'Mestre, vimos um homem expulsar demônios em teu nome. Mas nós o proibimos, porque ele não nos segue'. 39Jesus disse: 'Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome para depois falar mal de mim. 40Quem não é contra nós é a nosso favor. 41Em verdade eu vos digo: quem vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa. 42E, se alguém escandalizar um destes pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço. 43Se tua mão te leva a pecar, corta-a! É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. 45Se teu pé te leva a pecar, corta-o! É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. 47Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 48'onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga''. 

– Palavra da salvação!      

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE:   http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=2  

set 30

A PALAVRA DO SACERDOTE

ZÉ MARIA-2

XXVI DOMINGO DO TEMPO COMUM – MISSÃO DE TODOS –

*Por Mons. José Maria Pereira –

O Evangelho (Mc 9,38-48), relata-nos que João aproximou-se de Jesus para dizer-lhe que tinham visto uma pessoa que expulsava os demônios em nome d’Ele. Como não era do grupo que acompanhava o Mestre, tinham-no proibido de fazê-lo. Jesus respondeu-lhes: “Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome para depois falar mal de mim”. Estão com ciúme! Jesus reprova a intransigência e a mentalidade exclusivista e estreita dos discípulos, e abri-lhes o horizonte e o coração para um apostolado universal, variado e diversificado.

Diz Jesus: “Quem não é contra nós é a nosso favor.” E, para testemunhar que tudo aquilo que se faz em Seu nome tem sempre algum merecimento, acrescenta: “Se alguém vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa.” A mais insignificante obra de misericórdia feita por amor a Cristo terá a recompensa, ainda que seja feita por alguém que ainda não pertence à comunidade. E, se é feita em favor dos irmãos ou de quem, na Igreja, é representante do Senhor, Ele aceitará e recompensará como se fosse feita a Si mesmo (Mt 10, 40-42).

Vale a pena destacar e refletir mais no Evangelho de hoje: Um fulano que não era um dos seguidores de Jesus, e tinha expulso demônios no seu nome. O apóstolo João, jovem e zeloso como era, queria impedi-lo, mas Jesus não permitiu que João impedisse o fulano de expulsar demônios e, aliás, inspira-se naquela ocasião para ensinar aos seus discípulos que Deus pode realizar coisas boas e até prodigiosas, mesmo fora do seu círculo, e que se pode colaborar para a causa do Reino de Deus de vários modos, também oferecendo um simples copo de água a um missionário ( Mc 9, 41 ). A este propósito, Santo Agostinho escreve: “Como na Católica  -- ou seja, na Igreja – é possível encontrar o que não é católico, assim fora da Católica pode existir algo de católico” ( Agostinho, sobre o batismo contra os donatistas: PL 43, Vll, 39, 77 ). Por isso, os membros da Igreja não devem ter inveja, mas alegrar-se se alguém fora da comunidade realiza o bem em nome de Cristo, contanto que o faça com intenção reta e com respeito. Também no interior da própria Igreja, às vezes pode acontecer que haja dificuldade de valorizar e apreciar, num espírito de profunda comunhão, as coisas boas realizadas pelas várias realidades eclesiais. No entanto, todos nós devemos ser sempre capazes de nos apreciarmos e estimarmos reciprocamente, louvando o Senhor pela “fantasia” infinita com que Ele age na Igreja e no mundo.

Quem vos der a beber um copo de água porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa, disse Jesus. O valor e o mérito das obras boas está principalmente no amor a Deus com que se realizam: “Um pequeno ato, feito por Amor, quanto não vale!” (Caminho, 814). Deus recompensa, sobretudo, as ações de serviço aos outros, por pequenas que pareçam: “Vês esse copo de água ou esse pedaço de pão que uma mão caritativa dá a um pobre por amor de Deus? Pouca coisa é na realidade e quase não estimável para o juízo humano; mas Deus recompensa-o e concede imediatamente por isso aumento a caridade” (Tratado do amor de Deus, livro 3, cap. 2).

Jesus, depois de ter ensinado a obrigação de evitar o escândalo aos outros, coloca agora as bases da doutrina moral cristã sobre a ocasião de pecado; a doutrina do Senhor é imperiosa: o homem está obrigado a afastar e evitar a ocasião próxima de pecado, como o próprio pecado, segundo o que já tinha dito Deus no Antigo Testamento: “Que ama o perigo nele cairá” (Eclo 3, 27). O bem eterno da nossa alma é superior a qualquer estima de bens temporais. Portanto, tudo aquilo que nos põe em perigo próximo de pecado deve ser cortado e arrancado de nós. Esta forma de falar – tão gráfica- do Senhor deixa bem claro a gravidade dessa situação.

Nós, cristãos, não temos mentalidade de partido único, de quem condena formas apostólicas diferentes daquelas que, por formação e modo de ser, se sente chamado a realizar. A única condição -- dentro da grande variedade de modos de levar Cristo às almas – é a unidade no essencial, naquilo que pertence ao núcleo fundamental da Igreja.

Quais os critérios para discernirmos se uma determinada associação mantém a comunhão com a Igreja? Entre os critérios, diz o São João Paulo II, encontra-se a primazia que se deve dar à vocação de cada cristão para a santidade, que tem como fruto principal a plenitude de vida cristã e a perfeição da caridade. Neste sentido, as associações de leigos estão chamadas a ser instrumento de santidade na Igreja.

Outro critério apontado pelo Papa é o apostolado, que deve antes de mais nada proclamar a verdade sobre Cristo, sobre a Igreja e sobre o homem, em filial obediência ao Magistério da Igreja que a interpreta autenticamente. Trata-se de uma participação no fim sobrenatural da Igreja, que tem como objetivo a salvação de todos os homens. Todos os cristãos participam desse único fim missionário…

Se somos cristãos verdadeiros, embora às vezes sejamos muito diferentes uns dos outros, nos sentiremos comprometidos a levar para Deus a sociedade em que vivemos e da qual fazemos parte. E nos será fácil aceitar modos de ser e de atuar bem diferentes dos nossos. Como nos alegramos de que o Senhor seja anunciado de formas tão diversas! Isto é o que realmente importa: que Cristo seja conhecido e amado.

O Evangelho (Boa Nova) deve chegar a todos os cantos da terra! E para o cumprimento desta tarefa, o Senhor conta com a colaboração de todos: homens e mulheres, sacerdotes e leigos, jovens e anciãos, solteiros e casados, religiosos… conforme tenham sido chamados por Deus, com iniciativas que nascem da riqueza da inteligência humana e do impulso sempre novo do Espírito Santo.

Todo cristão é chamado a dilatar o Reino de Cristo, e qualquer circunstância é boa para levar a cabo essa tarefa. Diz o Concílio Vaticano II: “onde quer que o Senhor abra uma porta à palavra para proclamar o mistério de Cristo a todos os homens, anuncie-se com confiança e sem cessar o Deus vivo e Jesus Cristo, enviado por Ele para a salvação de todos” (Decreto Ad Gentes,13).

“Conservemos a doce e reconfortante alegria de evangelizar, mesmo quando temos de semear entre lágrimas” (Papa Paulo VI, Evangelii Nuntiandi).

Nós, que recebemos o dom da fé, sentimos a necessidade de comunicá-la aos outros, fazendo-os participar do grande achado da nossa vida. Esta missão como se vê na vida dos primeiros cristãos, não é da competência exclusiva dos pastores de almas, mas tarefa de todos, de cada um segundo as suas circunstâncias particulares e a chamada que recebeu do Senhor.

É nesta direção que o Doc. de Aparecida nos aponta: “Conhecer a Jesus Cristo pela fé é nossa alegria; segui-Lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor nos confiou ao nos chamar e nos escolher” (A,18).

Celebramos hoje o DIA DA BÍBLIA.

A Palavra de Deus sempre nos oferece uma luz para as mais diversas situações de nossa vida. “Por isso, como discípulos e missionários de Jesus, queremos e devemos proclamar o Evangelho, que é o próprio Cristo. Os cristãos somos portadores de boas novas para a humanidade, não profetas de desventuras” (Doc. de Aparecida,30).

Inspirados na mensagem do Evangelho, por intercessão de Maria Santíssima, oremos para que saibamos alegrar-nos por cada gesto e iniciativa de bem, sem inveja nem ciúmes, utilizando sabiamente os bens terrenos na busca contínua dos bens eternos.

_________________________________________________

*Mons. José Maria Pereira, Sacerdote da Diocese de Petrópolis, é, também, Professor, Juiz do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Niterói e Diocesano de Petrópolis e Vigário Paroquial de Nossa Senhora de Fátima  enviando para o Blog, semanalmente, a homilia do domingo.

       

set 30

LITURGIA: PARTILHA E APROXIMAÇÃO

liturgia-setembro-de-2016

LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE – 26º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 30/09/2018 –

PRIMEIRA LEITURA

LEITURA DO LIVRO DOS NÚMEROS – (Nm 11,25-29) –

Naqueles dias: 25O Senhor desceu na nuvem e falou a Moisés. Retirou um pouco do espírito que Moisés possuía e o deu aos setenta anciãos. Assim que repousou sobre eles o espírito, puseram-se a profetizar, mas não continuaram. 26Dois homens, porém, tinham ficado no acampamento. Um chamava-se Eldad e o outro Medad. O espírito repousou igualmente sobre os dois, que estavam na lista mas não tinham ido à Tenda, e eles profetizavam no acampamento. 27Um jovem correu a avisar Moisés que Eldad e Medad estavam profetizando no acampamento. 28Josué, filho de Nun, ajudante de Moisés desde a juventude, disse: 'Moisés, meu Senhor, manda que eles se calem!' 29Moisés respondeu: 'Tens ciúmes por mim? Quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta, e que o Senhor lhe concedesse o seu espírito!'

- Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

SEGUNDA LEITURA

LEITURA DA CARTA DE SÃO TIAGO (Tg 5,1-6) –

1E agora, ricos, chorai e gemei, por causa das desgraças que estão para cair sobre vós. 2Vossa riqueza está apodrecendo, e vossas roupas estão carcomidas pelas traças. 3Vosso ouro e vossa prata estão enferrujados, e a ferrugem deles vai servir de testemunho contra vós e devorar vossas carnes, como fogo! Amontoastes tesouros nos últimos dias. 4Vede: o salário dos trabalhadores que ceifaram os vossos campos, que vós deixastes de pagar, está gritando, e o clamor dos trabalhadores chegou aos ouvidos do Senhor todo-poderoso. 5Vós vivestes luxuosamente na terra, entregues à boa vida, cevando os vossos corações para o dia da matança. 6Condenastes o justo e o assassinastes; ele não resiste a vós.

- Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=2

set 29

SALMO É LUZ. SALMO É VIDA. SALMO É LOUVOR!

SALMOS - 2017-A

SALMO DO DIA – SÁBADO – 29/09/2018 – CANTANDO OU RECITANDO, APROXIMA-TE DO SENHOR –

SALMO –  Sl 137(138),1-2a.2bc-3.4-5

R. Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó Senhor!

1Ah Senhor, de coração eu vos dou graças,

porque ouvistes as palavras dos meus lábios!

Perante os vossos anjos vou cantar-vos

2ae ante o vosso templo vou prostrar-me.

R. Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó Senhor! 

2bEu agradeço vosso amor, vossa verdade,

2cporque fizestes muito mais que prometestes;

3naquele dia em que gritei, vós me escutastes

e aumentastes o vigor da minha alma.

R. Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó Senhor! 

4Os reis de toda a terra hão de louvar-vos,

quando ouvirem, ó Senhor, vossa promessa.

5Hão de cantar vossos caminhos e dirão:

"Como a glória do Senhor é grandiosa!"

R. Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó Senhor!

  ____________________________________________   FONTE: http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=7  

set 29

EVANGELHO: O CAMINHO PARA A SALVAÇÃO

BÍBLIA - 2017

25ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SÁBADO – 29/09/2018 –

Evangelho (Jo 1,47-51)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: "Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade". 48Natanael perguntou: "De onde me conheces?" Jesus respondeu: "Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi". 49Natanael respondeu: "Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel". 50Jesus disse:  "Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!" 51E Jesus continuou:  "Em verdade, em verdade, eu vos digo: Vereis o céu aberto  e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem".     

– Palavra da salvação!      

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE:   http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=2  

set 29

LITURGIA: PARTILHA E APROXIMAÇÃO

LITURGIA DA PALAVRA

25ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SÁBADO – SÃO MIGUEL, SÃO GABRIEL e SÃO RAFAEL, ARCANJOS. FESTA – 29/09/2018 –  

LEITURA DO LIVRO DA PROFECIA DE DANIEL – (Dn 7,9-10.13-14) –

9Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como ló pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa. 10Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos. 13Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá. - Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

                                   FONTE:   http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=2

set 28

EVANGELHO: O CAMINHO PARA A SALVAÇÃO

BÍBLIA - 2017

25ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEXTA-FEIRA – 28/09/2018 –

Evangelho (Lc 9,18-22)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Aconteceu que,  18Jesus estava rezando num lugar retirado,  e os discípulos estavam com ele.  Então Jesus perguntou-lhes:  'Quem diz o povo que eu sou?'  19Eles responderam: 'Uns dizem que és João Batista;  outros, que és Elias; mas outros acham  que és algum dos antigos profetas que ressuscitou.'  20Mas Jesus perguntou: 'E vós, quem dizeis que eu sou?'  Pedro respondeu: 'O Cristo de Deus.'  21Mas Jesus proibiu-lhes severamente  que contassem isso a alguém.  22E acrescentou: 'O Filho do Homem deve sofrer muito,  ser rejeitado pelos anciãos,  pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei,  deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia.'     

– Palavra da salvação!      

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE:   http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=2  

set 28

LITURGIA: PARTILHA E APROXIMAÇÃO

LITURGIA DA PALAVRA

25ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEXTA-FEIRA – 28/09/2018 –  

LEITURA DO LIVRO DO ECLESIASTES – (Ecl 3,1-11) –

1Tudo tem seu tempo.  Há um momento oportuno  para tudo que acontece debaixo do céu.  2Tempo de nascer e tempo de morrer;  Tempo de plantar e tempo de colher a planta.  3Tempo de matar e tempo de salvar;  tempo de destruir e tempo de construir.  4Tempo de chorar e tempo de rir;  tempo de lamentar e tempo de dançar.  5Tempo de atirar pedras e tempo de as amontoar;  tempo de abraçar e tempo de se separar.  6Tempo de buscar e tempo de perder;  tempo de guardar e tempo de esbanjar.  7Tempo de rasgar e tempo de costurar;  tempo de calar e tempo de falar.  8Tempo de amar e tempo de odiar;  tempo de guerra e tempo de paz.  9Que proveito tira o trabalhador de seu esforço?  10Observei a tarefa que Deus impôs aos homens,  para que nela se ocupassem.  11As coisas que ele fez são todas boas no tempo oportuno.  Além disso, ele dispôs que fossem permanentes;  no entanto o homem jamais chega a conhecer  o princípio e o fim da ação que Deus realiza. - Palavra do Senhor!

– Graças a Deus. 

                                 FONTE:   http://liturgiadiaria.cnbb.org.br/app/user/user/UserView.php?ano=2018&mes=4&dia=2

Posts mais antigos «

Apoio: