Lisaac

Sementes de vida, ������© tempo de semear

Arquivo por mês: agosto 2017

ago 31

BUSQUE NO EVANGELHO A LUZ PARA A VIDA

BÍBLIA - 2017

21ª SEMANA DO TEMPO COMUM – QUINTA-FEIRA – 31/08/2017 –

“Duas virtudes nos são colocadas pelo Evangelho de hoje: fidelidade e prudência. Servo fiel é aquele que não precisa ser vigiado o tempo todo a fim de realizar tudo o que é da sua competência, é aquele que merece a confiança do seu senhor, o que não quer dizer submissão cega e inconsequente, mas sim a pessoa ser totalmente responsável por aquilo que faz. Prudência significa agir com cautela, procurando evitar todo tipo de erro, fugindo de todo mal, principalmente do pecado e de suas consequências, o que não quer dizer covardia e medo, mas sim uma busca de maior consciência dos próprios atos”

Evangelho (Mt 24,42-51)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo disse Jesus aos seus discípulos:  42 Ficai atentos!  porque não sabeis em que dia virá o Senhor.  43 Compreendei bem isso:  se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão,  certamente vigiaria e não deixaria  que a sua casa fosse arrombada.  44 Por isso, também vós ficai preparados!  Porque na hora em que menos pensais,  o Filho do Homem virá.  45 Qual é o empregado fiel e prudente,  que o senhor colocou como responsável pelos demais empregados,  para lhes dar alimento na hora certa?  46 Feliz o empregado,  cujo senhor o encontrar agindo assim, quando voltar.  47 Em verdade vos digo,  ele lhe confiará a administração de todos os seus bens.  48 Mas, se o empregado mau pensar:  'Meu senhor está demorando',  49 e começar a bater nos companheiros,  a comer e a beber com os bêbados;  50 então o senhor desse empregado  virá no dia em que ele não espera,  e na hora que ele não sabe.  51 Ele o partirá ao meio e lhe imporá a sorte dos hipócritas.  Ali haverá choro e ranger de dentes.  

––  Palavra da salvação!

— Glória a vós, Senhor.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

 

ago 31

LITURGIA DA PALAVRA: UMA PALAVRA DE VIDA

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 21ª SEMANA COMUM – QUINTA-FEIRA – 31/08/2017 –

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS TESSALONICENSES – (1Ts 3,7-13) –

Irmãos:  3 Que ninguém seja abalado em meio às tribulações presentes  - pois bem sabeis que esse é o nosso destino.  4 Quando estávamos entre vós, vos preveníamos  de que seria necessário sofrer tribulações  e foi o que aconteceu, bem o sabeis.  5 Foi por isso que, não podendo mais esperar,  mandei saber notícias da vossa fé,  temendo que o Tentador vos tivesse seduzido  e o nosso trabalho tivesse sido inútil.  6 Agora, Timóteo acaba de chegar da vossa comunidade  e traz-nos boas notícias  a respeito da vossa fé e do vosso amor;  ele diz também que guardais sempre boa lembrança de nós  e que desejais rever-nos  tanto quanto nós desejamos rever-vos a vós.  7 Por isso, irmãos, ficamos confortados,  em meio a toda angústia e tribulação,  pela notícia acerca de vossa fé.  8 Agora sentimo-nos reviver,  porque vós estais firmes no Senhor.  9 Como podemos agradecer a Deus  por toda a alegria que nos invade diante do nosso Deus,  por causa de vós?  10 Noite e dia rezamos efusivamente  para vos rever e completar o que ainda falta na vossa fé.  11 Que o próprio Deus e nosso Pai, e nosso Senhor Jesus  dirijam os nossos passos até a vós.  12 O Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos  aumente e transborde sempre mais,  a exemplo do amor que temos por vós.  13 Que assim ele confirme os vossos corações  numa santidade sem defeito aos olhos de Deus, nosso Pai,  no dia da vinda de nosso Senhor Jesus,  com todos os seus santos. 

- Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

ago 30

BUSQUE NO EVANGELHO A LUZ PARA A VIDA

BÍBLIA - 2017

21ª SEMANA DO TEMPO COMUM – QUARTA-FEIRA – 30/08/2017 – 

 

“Devemos sempre estar alertas em relação à nossa vivência da fé porque, se não nos cuidarmos, podemos criar um abismo muito grande entre o que falamos e o que vivemos ou, pior ainda, podemos viver uma religiosidade de aparências, uma religiosidade ritual em detrimento de uma real vivência de fé, de uma resposta pessoal aos apelos que nos são feitos para que assumamos os compromissos do nosso batismo a partir de uma vida verdadeiramente profética que denuncie os contra valores do mundo e anuncie a verdade dos valores que foram pregados por Jesus Cristo. Deste modo, a nossa vida religiosa não será simplesmente ritual, mas também compromisso” 

Evangelho (Mt 23,27-32)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus:  27 Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas!  Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos,  mas por dentro estão cheios de ossos de mortos  e de toda podridão!  28 Assim também vós:  por fora, pareceis justos diante dos outros,  mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.  29 Aí de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas!  Vós construís sepulcros para os profetas  e enfeitais os túmulos dos justos,  30 e dizeis: 'Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais,  não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas'.  31 Com isso, confessais que sois filhos  daqueles que mataram os profetas.  32 Completai, pois, a medida de vossos pais!' 

––  Palavra da salvação!

— Glória a vós, Senhor.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

 

ago 30

LITURGIA DA PALAVRA: UMA PALAVRA DE VIDA

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 21ª SEMANA COMUM – QUARTA-FEIRA – 30/08/2017 –

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS TESSALONICENSES – (1Ts 2,9-13) –

9 Irmãos, certamente ainda vos lembrais  dos nossos trabalhos e fadigas.  Trabalhamos dia e noite,  para não sermos pesados a nenhum de vós.  Foi assim que anunciamos o evangelho de Deus.  10 Vós sois testemunhas, e Deus também,  de quão santo, justo, irrepreensível foi  o nosso proceder para convosco, os fiéis.  11 Bem sabeis que, como um pai a seus filhos,  12 nós exortamos a cada um de vós  e encorajamos e insistimos,  para que vos comporteis de modo digno de Deus,  que vos chama ao seu reino e à sua glória.  13 Por isso, agradecemos a Deus sem cessar  por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus,  não como palavra humana,  mas como aquilo que de fato é:  Palavra de Deus,  que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé. 

- Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

ago 29

BUSQUE NO EVANGELHO A LUZ PARA A VIDA

BÍBLIA - 2017

21ª SEMANA DO TEMPO COMUM – TERÇA-FEIRA – MARTÍRIO DE SÃO JOÃO BATISTA. MEMÓRIA – 29/08/2017 –

“Todos nós temos dificuldades para viver a radicalidade exigida pelo Evangelho e diversas vezes nos acovardamos diante das ameaças. Uma das maiores ameaças que sofremos hoje, quando procuramos viver o Evangelho, encontra-se no fato de que a sociedade ridiculariza todos aqueles que não fundamentam a sua vida nos valores do mundo. Mas isso também acontecia nos tempos de Jesus, como podemos perceber na narrativa da morte de João Batista e no julgamento do próprio Jesus. Mas nós não podemos ceder aos mecanismos que são usados pelo mundo moderno contra o Evangelho; devemos expor com coerência as verdades da nossa fé” 

Evangelho (Mc 6,17-29)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17 Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18 João dizia a Herodes: "Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão". 19 Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20 Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava. 21 Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. 22 A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: "Pede-me o que quiseres e eu to darei". 23 E lhe jurou dizendo: "Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino". 24 Ela saiu e perguntou à mãe: "O que vou pedir?" A mãe respondeu: "A cabeça de João Batista". 25 E, voltando depressa para junto do rei, pediu: "Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista". 26 O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27 Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28 trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29 Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.

––  Palavra da salvação!

— Glória a vós, Senhor.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

 

ago 29

LITURGIA DA PALAVRA: UMA PALAVRA DE VIDA

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 21ª SEMANA COMUM – TERÇA-FEIRA – MARTÍRIO DE SÃO JOÃO BATISTA – 29/08/2017 –

LEITURA DO LIVRO DO PROFETA JEREMIAS – (Jr 1,17-19) –

Naqueles dias a Palavra do Senhor foi-me dirigida: 17 "Vamos, põe a roupa e o cinto, levanta-te e comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer: não tenhas medo, senão, eu te farei tremer na presença deles. 18 Com efeito, eu te transformarei hoje numa cidade fortificada, numa coluna de ferro, num muro de bronze contra todo o mundo, frente aos reis de Judá e seus príncipes, aos sacerdotes e ao povo da terra; 19 eles farão guerra contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para defender-te", diz o Senhor.

- Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

ago 28

A DEVOÇÃO À VIRGEM MARIA, NOS APROXIMA DE DEUS

MARIA DE NAZARÉ - AGO DE 2017

MARIA DE NAZARÉ: NO SILÊNCIO, ELA MOSTRA O CAMINHO –

*Por Luiz Antonio de Moura –

Falar sobre Maria é falar sobre o silêncio! Em toda a Bíblia, vamos encontrar personagens cuja importância e relevância está estampada nos feitos que ficaram registrados. Personagens  como Moisés, por exemplo, que entrou para a história bíblica como o grande libertador do povo hebreu, escravizado no Egito de então; ou profetas da estatura de Jeremias ou de Isaías, que reproduziram para os homens de suas épocas a palavra de Deus, marcando presença de forma contundente. Homens como o evangelista Lucas, ou como o Apóstolo Paulo que, além de trabalharem muito, fisicamente, também, escreveram muito e deixaram relatos que até os dias de hoje são estudados e pesquisados com afinco e dedicação por todos os cristãos.

Entretanto, no meio deste turbilhão de gigantes de Deus, vamos encontrar uma simples menina, pobre e humilde, mas, de corpo e alma devotados a Deus, que o povo cunhou com o epíteto de Maria de Nazaré.

A Nazaré da época de Maria era uma pequena aldeia habitada por gente simples e humilde, trabalhadora da terra e hábil no trato com o pastoreio. Se, por um instante, fecharmos os nossos olhos e nos transportarmos para aquela aldeia, vamos ver gente mal vestida carregando cântaros e lenha; ordenhando as ovelhas; carregando fardos sobre os ombros em meio à poeira, ao vento, ao falatório e ao barulho dos cascos dos animais de transporte ou do ranger das rodas das pequenas carroças que transportavam de tudo, inclusive, pessoas. Era um agitar de sons e de imagens confusos, mas, que significava a rotina daquele povo aldeão, sem nenhuma importância para a Roma imperialista.

Pois ali, em meio àquela gente simples e humilde, Deus vai marcar a menina Maria com o selo da corredenção da humanidade, designando-A para ser a mãe de Seu filho Unigênito, Jesus. Primeiro, Maria recebe a visita inesperada do Mensageiro, aquele que vem em nome do Altíssimo para trazer-Lhe a missão terrivelmente assustadora: ser mãe, antes de qualquer contato com homem e, ser mãe do Messias, Aquele sobre quem as Escrituras falavam desde os tempos imemoriais e esperado como o grande libertador do povo, a exercer papel superior ao de Moisés, fazendo prodígios e derrotando os inimigos de Deus e dos homens.

É possível calcular o espanto de Maria! Pois Ela, com toda a surpresa e a angústia do momento, abre sua boca e diz poucas palavras, mas, em perfeita sintonia com a vontade do Criador, a quem Ela aprendera a amar, a respeitar e a devotar toda a sua alma. “Eis aqui a serva do Senhor” ela disse, “faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1, 38). Estas pouquíssimas palavras foram suficientes para a imediata ação do Espírito Santo e para o início da nossa salvação, pois, conhecemos o restante da história.

Depois, um pouco mais tarde, Maria, em visita à prima Isabel, grávida do precursor do salvador, dirige a Deus palavras que, apesar de poucas também, entrarão para a história por meio da reprodução feita por Lucas, designada pelo título “Magnificat” que é uma canção de ação de graças, direcionada a Deus.

Bem mais tarde, vamos ouvir Maria novamente, cobrando do menino Jesus o afastamento da caravana, sem consulta ou satisfação aos pais. Pouquíssimas palavras. Depois, silêncio!

Muito anos depois, quando aquele menino de então já estava na casa dos trinta anos de idade, e em uma situação na qual ambos estão presentes numa festa de casamento, vamos ouvir Maria intercedendo pelos noivos e, em seguida, instruindo os serviçais da casa, dizendo: “Fazei tudo o que ele vos disser”, referindo-se a Jesus e mostrando para as gerações futuras que Ela, não mais uma menina, mas, já adulta e mãe, confiava plenamente naquele que era o bendito fruto do seu ventre, mas, também, o filho de Deus.

Depois... O silêncio!

O silêncio falou alto durante a caminhada para o calvário, assim como falou alto aos pés da cruz, e depois... mais silêncio.

Os evangelistas não apresentam quaisquer outras manifestações verbais de Maria, apenas, e somente apenas, registram que Maria guardava tudo em seu coração. No silêncio, Maria fala para nós até os dias de hoje, muito embora tenha se feito presente em nosso meio em diversas oportunidades falando e revelando mistérios e segredos.

No entanto, não precisa ser teólogo nem ter conhecimento sobre a mariologia, para enxergar em Maria a porta que, aberta, nos revela o seu filho, Jesus. Esta crença, esta convicção e esta devoção estão no meio do povo simples e humilde, que olha para aquela pobre mãe e com ela identifica-se imediatamente, em seus sofrimentos, dores, angústias e lágrimas. Maria fala alto aos corações dos homens, que veem Nela a concretização da vontade de Deus, de se fazer carne e de habitar no meio do seu povo. O Deus que, no início, era o Verbo, mas que agora, e por meio de Maria, caminha ao lado de todos os homens porque, Naquele ventre sagrado e consagrado, foi gerado para a nossa salvação, pela vontade do Pai e por obra do Espírito Santo.

Que outro ser humano recebeu tamanha graça? “Ave-Maria, cheia de graça”, recita o povo devoto de Maria que, com o proceder e com o silêncio, seduz multidões pelo mundo afora, não para si, mas para o filho, Jesus, a quem ela devotou, mais do que qualquer outro ser humano, sua vida, seu ser e sua alma. Maria não é como dizem alguns cristãos, uma mulher como outra qualquer. Maria é a escolhida de Deus para, pessoal e diretamente, participar de todo o projeto salvífico. A qual outro ser humano, por mais sábio que possa ter sido, foi concedida tal honraria? Qual cristão, por mais devoto que tenha sido, ou que ainda possa ser, foi chamado por Deus para tomar conhecimento e para participar ativa e diretamente dos projetos do Pai Eterno para toda a humanidade?

Falar sobre Aquela que pouco falou, por mais paradoxal que possa parecer, abre para nós uma longa estrada pavimentada com memórias e inspirações que, inevitavelmente, vão desaguar em livros e em mais livros, tamanho o manancial de vida que brota Daquela que trouxe à vida, a vida que assegura a nossa própria vida, Jesus. Ser devoto ou devota de Maria é ser, em primeiro lugar, grato ou grata a Deus que, como Ela mesma disse, “lançou os olhos para a humilhação da sua serva” e “Porque o Todo-poderoso fez em mim grandes coisas, o seu nome é santo”. Se temos Deus por Pai e Jesus por irmão, então, temos Maria por mãe. E mãe zelosa, que nunca deixa de olhar, de se preocupar e de, como nas bodas de Caná, interceder por todos nós, para que tenhamos em abundância o vinho da vida.

Reflita sobre Maria, sobre o importantíssimo papel por Ela desempenhado, sobre a predileção dentre todos os seres humanos para conhecer e para participar do projeto divino de salvação da humanidade e reveja certos conceitos e, talvez, preconceitos que possam ter se acumulado na sua alma durante a sua existência terrena. Faça isso e não se esqueça: em silêncio, mas, com os braços e o coração abertos, Maria quer dar à luz a você, também. Seja feliz, e boa sorte!

__________________________________
*Luiz Antonio de Moura é um caminhante, um pensador espiritualista e um cultor do silêncio.

ago 28

BUSQUE NO EVANGELHO A LUZ PARA A VIDA

BÍBLIA - 2017

21ª SEMANA DO TEMPO COMUM – SEGUNDA-FEIRA – 28/08/2017 – 

“Muitas vezes, temos dificuldades de ver a religião na sua totalidade e, com isso, a reduzimos a alguns aspectos que julgamos mais importantes, mas que são frutos na nossa subjetividade. O problema é que, na maioria das vezes, nos prendemos ao que é acidental no plano da fé, como, por exemplo, sinais externos ou formas de espiritualidade e nos esquecemos dos valores que de fato são essenciais à nossa fé, seja no plano das verdades, seja no campo da espiritualidade, seja no campo da moral ou da virtude, de modo que a nossa religiosidade fica sendo superficial e unilateral, a religião que nós queremos viver e não a religião que Deus quer que nós vivamos” 

Evangelho (Mt 23,13-22)

O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus:  13Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Vós fechais aos homens o Reino dos céus. Vós mesmos não entrais e nem deixais que entrem os que querem entrar.14[Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Devorais as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso, sereis castigados com muito maior rigor.]15Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Percorreis mares e terras para fazer um prosélito e, quando o conseguis, fazeis dele um filho do inferno duas vezes pior que vós mesmos.16Ai de vós, guias cegos! Vós dizeis: Se alguém jura pelo templo, isto não é nada; mas se jura pelo tesouro do templo, é obrigado pelo seu juramento.17Insensatos, cegos! Qual é o maior: o ouro ou o templo que santifica o ouro?18E dizeis ainda: Se alguém jura pelo altar, não é nada; mas se jura pela oferta que está sobre ele, é obrigado.19Cegos! Qual é o maior: a oferta ou o altar que santifica a oferta?20Aquele que jura pelo altar, jura ao mesmo tempo por tudo o que está sobre ele.21Aquele que jura pelo templo, jura ao mesmo tempo por aquele que nele habita.22E aquele que jura pelo céu, jura ao mesmo tempo pelo trono de Deus, e por aquele que nele está sentado.

––  Palavra da salvação!

— Glória a vós, Senhor.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

 

ago 28

LITURGIA DA PALAVRA: UMA PALAVRA DE VIDA

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 21ª SEMANA COMUM – SEGUNDA-FEIRA – 28/08/2017 –

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS TESSALONICENSES – (1Ts 1,1-5.8b-10) –

1 Paulo, Silvano e Timóteo,  à igreja dos tessalonicenses,  reunida em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo:  a vós, graça e paz!  2 Damos graças a Deus por todos vós,  lembrando-vos sempre em nossas orações.  3 Diante de Deus, nosso Pai,  recordamos sem cessar a atuação da vossa fé,  o esforço da vossa caridade  e a firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.  4 Sabemos, irmãos amados por Deus,  que sois do número dos escolhidos.  5 Porque o nosso evangelho não chegou até vós  somente por meio de palavras,  mas também mediante a força que é o Espírito Santo;  e isso, com toda a abundância.  Sabeis de que maneira procedemos entre vós,  para o vosso bem.  8b A vossa fé em Deus propagou-se por toda parte.  Assim, nós já nem precisamos de falar,  9 pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes  e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses,  para servir ao Deus vivo e verdadeiro,  10 esperando dos céus o seu Filho,  a quem ele ressuscitou dentre os mortos:  Jesus, que nos livra do castigo que está por vir.  

- Palavra do Senhor!

– Graças a Deus.

                                

FONTE: http://www.catolicoorante.com.br/liturgia

ago 27

SEMANÁRIO DOMINICAL – TU ÉS O MESSIAS!

PAULO DAHER

21º. DOMINGO – SOBRE ESTA PEDRA CONSTRUIREI MINHA IGREJA –

 *Por Monsenhor Paulo Daher –

EM ISAÍAS 22,19-23, o Senhor diz que vai destituir o administrador do palácio. Chamarei meu servo Eliacim e lhe darei autoridade. Terá a chave da casa de Davi. Vai abrir e ninguém a fechará. Vai fecha-la e ninguém a poderá abrir.

Os profetas quase sempre quando comunicam ao povo os planos do Senhor sobre a vida de seus seguidores, relembram toda a ação divina no passado, mostram que esta presença continua no presente e apresentam o futuro que confirmará a providência do Senhor sempre conduzindo seu povo pelos melhores caminhos.

Deus se faz presente na vida do povo não visivelmente mas por meio de seus representantes. Ele os ilumina embora lhes conserve a autonomia em suas decisões. E sabemos quantos que nem sempre seguiram os planos de Deus e prejudicaram o povo.

Esta maneira de ser e agir da parte de Deus para as pessoas se torna conhecida para nós muito mais por meio da história do povo de Deus que a Bíblia nos apresenta. E após a vinda de Cristo, por um cuidado maior, podemos acompanhar a ação divina na Igreja de Cristo.

O que conhecemos, pois pela história não são somente dados do passado para percebermos como foi que o Senhor agiu no meio de seu povo.

Faz-nos conhecer mais de perto como age o Senhor que conduz hoje a vida de todas as pessoas. E a minha também.

Cada um de nós tem a sua história. Somos indivíduos com responsabilidade própria. Mas somos também filhos de Deus. Ele tem cuidados especiais com cada um de nós na medida de que precisamos.

Cada manhã ao iniciarmos nossos trabalhos, como pessoas educadas, cumprimentamos o Senhor de nossa vida, lhe agradecemos o presente de mais um dia. E colocamos em suas mãos todos os passos que daremos.

O Senhor que nos deu a vida, Ele mesmo a conserva com cuidado, confiando em nossas decisões para por nós mesmos caminhar para a frente.

O ponto de partida é conhecer e seguir a Vontade de Deus. Podemos por nós perceber o que o Senhor nos propõe interiormente ou por meio da religião. Daí a leitura da Palavra de Deus, a Oração, a Caridade são caminhos que nos conduzem com Deus com os outros na direção de nossa felicidade eterna.

NA CARTA AOS ROMANOS 11, 33-36, os julgamentos e pensamentos de Deus são impenetráveis. Ninguém foi seu conselheiro. Tudo é dele e por ele e para ele. Que seja sempre exaltado.

O apóstolo reflete sobre a sabedoria de Deus. Esta tem muitos sentidos. É conhecimento completo de tudo: de si mesmo em sua vida eterna, em suas qualidades infinitas, perfeitas, no equilíbrio de todo o seu ser. E em relação ao que o Senhor criou no tempo: o universo, o mundo, os seres todos da terra, tudo se equilibra em seu modo de ser e viver, ao sopro divino de seu amor.

Quando à obra prima de suas mãos, o ser humano, com qualidades divinas, o relacionamento de Deus conosco é mais perfeito: somos seus filhos. Isto é saímos de seu coração. Possuímos centelhas de suas qualidades sempre ligadas ao foco de sua luz divina, do fogo de seu amor.

Tudo o que somos e temos veio de Deus e está sempre ligado a Ele. Ele nos mantem vivos com nossas capacidades embora nos dê autonomia de escolher e agir, contando com nossa responsabilidade.

O Senhor nos mantém unidos a Ele no existir e sempre iluminados por Ele para o agir. É o mistério da vida de um filho gerado em sua mãe: depende muito dela para manter-se vivo, mas desenvolve com sua autonomia todo o seu crescimento na busca de sua individualidade determinada.

Somos imagem de Deus em tudo o que é essencial a um ser inteligente e livre. Imagem, não reflexo. Imagem viva com as mesmas qualidades em estado de imperfeição em busca da realização como pessoa humana.

O apóstolo diz: tudo é d´Ele, por Ele, para Ele. Verdade completa e profunda. Tudo é d´Ele: Pertencemos a Deus, Ele é o Senhor de nossa vida.

Tudo é por Ele: n´Ele vivemos e alimentamos nossa vida.

Tudo é para Ele: d´Ele viemos, para Ele voltaremos.

Para que nosso relacionamento com Deus preencha estas três finalidades: deixemo-nos guiar mais pela sabedoria de seu amor infinito.

EM MATEUS 16, 13-20Jesus pergunta que pensam dele. Dizem: “Elias, João Batista, ou um profeta.” E Pedro: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo.” E Jesus : “e tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha igreja. Terás as chaves do reino. Nenhuma força a derrubará. O que vocês ligarem na terra, será ligado nos céus, O que desligarem também.”

Depois de um tempo de convivência com Cristo, o Senhor quer saber (bem que o saiba!) qual é a opinião das pessoas sobre Ele. Talvez mais para que eles expressem com suas palavras o que pensam mesmo de Jesus.

Pedro como sempre toma a dianteira e faz uma afirmação breve e total: Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo. A primeira é uma conclusão lógica de tudo que viam e ouviam de Jesus. A segunda: Filho do Deus vivo, já é mais profunda e inusitada para a mentalidade do povo da Bíblia. É afirmação ousada, além de toda a maneira de se expressar dos judeus, pelo medo e tremor que tinham de Deus. Afirmar de um homem, extraordinário, sim, com poderes divinos,  dizer que é o Filho do Deus vivo...

Por isso Jesus logo diz que afirmar o que Pedro colocou só mesmo pela revelação do Pai do céu.

Por isso logo lhe promete coloca-lo à frente de sua futura Igreja. E acrescenta o poder divino que iria dar á sua Igreja: ligar... desligar...

Cada um de nós, algumas vezes, deveria parar, olhar para Cristo e dizer a Ele, quem nós achamos que Ele é!... A resposta não deve ser do catecismo, da Bíblia, ou afirmação que algum santo fez de Jesus.

A nossa resposta deve estar ligada ao que eu de verdade penso e aceito quem é Jesus. A resposta estará no meu relacionamento com Ele.

Se alguém diz que gosta muito de uma pessoa, e quase nunca está com ela, passam dias nem se comunica. Alguém vem dizer que parece que ela não está bem. E eu, digo: vou telefonar para saber. E depois de dias, me lembro e digo:  hoje vou telefonar para saber e demora para telefonar.

Não são só as palavras que de fato mostram se eu quero bem a alguém!

Pense em Jesus... Qual é seu relacionamento real com Ele, com sua palavra. Com seus gestos de amor cada dia, a cada momento?

____________________________________
*Monsenhor Paulo Daher é Sacerdote da Diocese de Petrópolis, e colabora enviando gentilmente seus comentários aos textos litúrgicos da semana.

Posts mais antigos «

Apoio: