Lisaac

Sementes de vida, ������© tempo de semear

Arquivo por mês: novembro 2016

nov 30

DICA PARA UMA BOA LEITURA

todo-mundo-tem-um-anjo

DICA DE HOJE: "Todo Mundo Tem Um Anjo da Guarda – ensinamentos sobre os seres espirituais que nos protegem"

Autor: Pedro Siqueira. Editora Sextante, Rio de Janeiro, 2016. 

“Todo Mundo Tem Um Anjo da Guarda”

                 A vida é o maior presente que Deus deu a cada um de nós! Mas seus presentes não param por aí: que tal um amigo fiel, um companheiro desde o momento da concepção até o momento da morte?

                 Sim, um Anjo da Guarda, um amigo designado por Deus! Você cultiva essa amizade?

                     Pedro Siqueira, o católico vidente que arrasta multidões para rezar o terço mariano nas igrejas, traz grandes ensinamentos em mais este livro!

                    Você aprenderá a desenvolver uma profunda intimidade com seu anjo da guarda, conhecerá os coros dos anjos e suas funções, rezará lindas orações e se emocionará com muitas histórias de pessoas como você!

   

nov 30

EVANGELHO: A PORTA DE ENTRADA DO CÉU

BÍBLIA SAGRADA -2

1ª SEMANA DO ADVENTO – QUARTA-FEIRA – 30/11/2016 –

 Evangelho  (Mt 4,18-22)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  Mateus

— Glória a vós, Senhor.

 Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram.21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram.

–  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

nov 30

LITURGIA DA PALAVRA: LER, REFLETIR E PRATICAR

liturgia-novembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 1ª SEMANA DO ADVENTO – QUARTA-FEIRA – 30/11/2016 –

LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS ROMANOS – (Rm 10,9-18) –

Irmãos, 9se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: “Todo aquele que nele crer não ficará confundido”.12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. 14Mas como invocá-lo, sem antes crer nele? E como crer, sem antes ter ouvido falar dele? E como ouvir, sem alguém que pregue? 15E como pregar, sem ser enviado para isso?

Assim é que está escrito: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. 16Mas nem todos obedeceram à Boa Nova. Pois Isaías diz: “Senhor, quem acreditou em nossa pregação?” 17Logo, a fé vem da pregação e a pregação se faz pela palavra de Cristo. 18Então, eu pergunto: Será que eles não ouviram? Certamente que ouviram, pois “a voz deles se espalhou por toda a terra, e as suas palavras chegaram aos confins do mundo”.

- Palavra do Senhor

- Graças a Deus.

  FONTE: http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

nov 29

EVANGELHO: A PORTA DE ENTRADA DO CÉU

BÍBLIA SAGRADA -2

1ª SEMANA DO ADVENTO – TERÇA-FEIRA – 29/11/2016 –

 Evangelho  (Lc 10,21-24)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  Lucas

— Glória a vós, Senhor.

 21Naquele momento Jesus exultou no Espírito Santo e disse: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 22Tudo me foi entregue pelo meu Pai. Ninguém conhece quem é o Filho, a não ser o Pai; ninguém conhece quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. 23Jesus voltou-se para os discípulos e disse-lhes em particular: “Felizes os olhos que veem o que vós vedes! 24Pois eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que estais vendo, e não puderam ver; quiseram ouvir o que estais ouvindo, e não puderam ouvir”.

–  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

nov 29

LITURGIA DA PALAVRA: LER, REFLETIR E PRATICAR

liturgia-novembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 1ª SEMANA DO ADVENTO – TERÇA-FEIRA – 29/11/2016 –

LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS – (Is 11,1-10) –

Naquele dia, 1nascerá uma haste do tronco de Jessé e, a partir da raiz, surgirá o rebento de uma flor; 2sobre ele repousará o Espírito do Senhor: espírito de sabedoria e discernimento, espírito de conselho e fortaleza, espírito de ciência e temor de Deus; 3no temor do Senhor, encontra ele seu prazer. Ele não julgará pelas aparências que vê nem decidirá somente por ouvir dizer; 4mas trará justiça para os humildes e uma ordem justa para os homens pacíficos; fustigará a terra com a força da sua palavra e destruirá o mau com o sopro dos lábios. 5Cingirá a cintura com a correia da justiça e as costas com a faixa da fidelidade. 6O lobo e o cordeiro viverão juntos, e o leopardo deitar-se-á ao lado do cabrito; o bezerro e o leão comerão juntos, e até mesmo uma criança poderá tangê-los. 7A vaca e o urso pastarão lado a lado, enquanto suas crias descansam juntas; o leão comerá palha com o boi; 8a criança de peito vai brincar em cima do buraco da cobra venenosa; e o menino desmamado não temerá pôr a mão na toca da serpente. 9Não haverá danos nem mortes por todo o meu santo monte: a terra estará tão repleta do saber do Senhor quanto as águas que cobrem o mar.10Naquele dia, a raiz de Jessé se erguerá como um sinal entre os povos; hão de buscá-la as nações, e gloriosa será a sua morada.

- Palavra do Senhor

- Graças a Deus.

  FONTE: http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

nov 28

EVANGELHO: A PORTA DE ENTRADA DO CÉU

BÍBLIA SAGRADA -2

1ª SEMANA DO ADVENTO – SEGUNDA-FEIRA – 28/11/2016 –

 Evangelho  (Mt 8,5-11)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  Mateus

— Glória a vós, Senhor.

 Naquele tempo, 5quando Jesus entrou em Carfanaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando:6“Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. 7Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. 8O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. 9Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!, e ele vai; e a outro: ‘Vem!, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!, e ele o faz”.10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. 11Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó”.

–  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

nov 28

LITURGIA DA PALAVRA: LER, REFLETIR E PRATICAR

liturgia-novembro-de-2016

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 1ª SEMANA DO ADVENTO – SEGUNDA-FEIRA – 28/11/2016 –

LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS – (Is 4,2-6) –

2Naquele dia, o povo do Senhor terá esplendor e glória, e o fruto da terra será de grande alegria para os sobreviventes de Israel. 3Então, os que forem deixados em Sião, os sobreviventes de Jerusalém, serão chamados santos, a saber, todos os destinados à vida em Jerusalém. 4Quando o Senhor tiver lavado as imundícies das filhas de Sião, e limpado as manchas de sangue dentro de Jerusalém, com espírito de justiça e de purificação, 5ele criará em todo o lugar do monte Sião e em suas assembleias uma nuvem durante o dia, e fumaça e clarão de chamas durante a noite: e será proteção para toda a sua glória, 6uma tenda para dar sombra contra o calor do dia, abrigo e refúgio contra a ventania e a chuva. - Palavra do Senhor

- Graças a Deus.

  FONTE: http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

nov 27

NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS: SOCORREI-NOS EM NOSSAS AFLIÇÕES

nossa-senhora-das-gracas-3

NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS OU DA MEDALHA MILAGROSA

            A aparição de Nossa Senhora das Graças ocorreu no dia 27 de novembro de 1830 a Santa Catarina Labouré, irmã de caridade. A santa encontrava-se em oração na capela do convento, quando a Virgem Santíssima lhe apareceu. Tratava-se de uma Senhora de mediana estatura, o seu rosto tão belo e formoso... Estava de pé, com um vestido de seda, cor de branco- aurora. Cobria-lhe a cabeça um véu azul, que descia até os pés... As mãos estenderam-se para a terra, enchendo-se de anéis cobertos de pedras preciosas...

            A Santíssima Virgem disse: “Eis o símbolo das graças que derramo sobre todas as pessoas que mas pedem...”.

            Formou-se então em volta de Nossa Senhora um quadro oval, em que se liam em letras de ouro estas palavras: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. Nisto voltou-se o quadro e eu vi no reverso a letra M encimada por uma cruz, com um traço na base. Por baixo, os Sagrados Corações de Jesus e de Maria — o de Jesus cercado por uma coroa de espinhos e a arder em chamas, e o de Maria também em chamas e atravessado por uma espada, cercado de doze estrelas. Ao mesmo tempo ouvi distintamente a voz da Senhora a dizer-me: “Manda, manda cunhar uma medalha por este modelo. As pessoas que a trouxerem por devoção hão de receber grandes graças ”. (Apud José Leite, S. J., op. cit., v. III, p. 346.).

 medalha-milagrosa

PRECE

A Maria, Senhora das Graças

            Nossa Senhora das Graças, medianeira entre os homens e vosso Divino Filho Nosso Senhor Jesus Cristo, ouvi propícia a prece que vos faço.

            Auxiliai-me, Senhora, socorrei-me em minha aflição.

            Pelo sangue derramado na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso amantíssimo Filho, peço-vos, Senhora, a graça de (...). Fostes escolhida pelo vosso Divino Filho para nossa advogada e protetora. Desde que subistes ao céu, jamais cessastes de operar milagres e de atender às orações dos que recorrem a vós, Nossa Senhora das Graças. Maria Santíssima, possuís um inesgotável tesouro de graças. Tenho fé, Senhora, que não faltareis com o vosso auxílio e que, apesar dos meus pecados, me concedereis a graça que, cheio de confiança em vós, eu vos rogo. Assim seja.

     

nov 27

A SALVAÇÃO ESTÁ MAIS PERTO DE NÓS

advento-4

1º DOMINGO DO ADVENTO – FICAI ATENTOS E PREPARADOS –

* Por Frei Ludovico Garmus, ofm –

Oração: Concedei-nos o ardente desejo de possuir o reino celeste, acorrendo com as nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem.

1. Primeira leitura: Is 2,1-5

O Senhor reúne todas as nações para a paz eterna do Reino.

Este pequeno oráculo teria sido pronunciado pelo profeta Isaías em momento de grave crise. Percebe-se a gravidade da crise política, social e religiosa já no primeiro capítulo. Jerusalém está cercada pelas tropas da Assíria (Is 1,2-9); Deus rejeita os sacrifícios do culto oficial, pois quem os oferece tem as “mãos cheias de sangue”, assassinatos, violência, injustiça e corrupção (v. 10-15). Isaías repreende e ameaça os chefes e juízes, exortando-os a deixar de fazer o mal e começar a fazer o bem. Mas, ao mesmo tempo, espera uma intervenção salvadora de Deus, para que Jerusalém, infiel e cheia de injustiça, receba um novo nome: “Serás chamada cidade da justiça, cidade fiel”. Nesse contexto de promessas de salvação foi acrescentada a visão de Isaías, que hoje ouvimos, aponta para um futuro cheio de esperança para Judá e Jerusalém, e para toda a humanidade. O texto é um “cântico de Sião”, no qual os judeus se convidam para a peregrinação anual a Jerusalém (cf. Sl 122). Aqui, porém, são os povos de todas as nações que fazem o convite para a peregrinação. A meta da peregrinação é “o monte da casa do Senhor”. Entre os povos do Médio Oriente fala-se em “montanha dos deuses”. A montanha é o lugar do encontro entre o Céu e a terra, lugar privilegiado para o encontro com Deus. Os que participam da peregrinação desejam encontrar-se com Deus e esperam que Ele “mostre seus caminhos e ensine a cumprir seus preceitos”, porque para os judeus é “de Sião que provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor”. Os chefes e juízes de Jerusalém não julgavam com justiça os mais pobres e semeavam a violência na cidade. Mas, tendo o Deus de Israel como juiz, deixando que Ele nos mostre os seus caminhos ensine a cumprir seus preceitos, então haverá paz messiânica entre as nações. Não haverá mais guerras, porque as espadas serão transformadas em arados e as lanças em foices. Os instrumentos de morte se tornarão instrumentos que promovem a vida. Por fim, o profeta unindo-se a todos os povos, convoca também a nós: “deixemo-nos guiar pela luz do Senhor”. – Para Isaías, Jerusalém e o templo são a morada de Deus. De lá o Senhor ensinará a todos os povos a seguir o seu caminho, cumprindo seus preceitos. É a partir de Jerusalém que Jesus enviará os seus discípulos para anunciar o Evangelho a todos os povos (Lc 24,47; At 1,8; Mt 28,16-20).

Salmo responsorial: Sl 121 (122),1-2.4-5.6-7.8-9 (R. v. 1)

Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!

2. Segunda leitura: Rm 13,11-14a

A salvação está mais perto de nós.

Paulo ainda não conhecia pessoalmente a comunidade cristã de Roma. Conheceu a comunidade apenas indiretamente, através do casal Áquila e Priscila, judeus convertidos vindos de Roma. Encontrou o casal em Corinto e como eram também fabricantes de tendas, trabalhava e se hospedava com eles (At 18,1-4). De tanto ouvir falar dos cristãos de Roma, Paulo desejava visitá-los para também ali anunciar o Evangelho (At 19,21-22). Escreve a Carta aos Romanos, a fim de preparar sua visita. No trecho que hoje ouvimos, percebe-se que, para Paulo, o anúncio do Evangelho e a vida cristã são dinâmicos, quando impulsionados pela expectativa do dia da vinda do Senhor. A frase inicial “Vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar... a salvação está mais perto”, convida a nos situarmos no tempo em Paulo e os cristãos viviam e no tempo no qual nós vivemos. A pergunta pelo tempo é a pergunta pelo hoje. Portanto, dentro da esperança da próxima vinda do Senhor, coloca-nos no chão de nossas vidas. Devemos dar nossa resposta de fé, vivendo hoje a mensagem do evangelho. No tempo de Paulo, judeus e judeu-cristãos eram perseguidos em Roma e expulsos por decreto do imperador Cláudio, como Áquila e Priscila. E nos perguntamos: quais são os problemas, as angústias e sofrimentos que afligem nossas vidas e nossa sociedade? Para seu tempo e para o nosso Paulo dá algumas orientações: “É hora de despertar... porque a salvação está próxima”. É tempo de Advento, da esperança do Senhor que vem nos salvar. Despir tudo que significa noite ou trevas (pecado) e vestir-se das armas da luz; isto é, “revestir-se do Senhor Jesus Cristo”. Não basta dizer que os políticos e a sociedade são corruptos, mas é preciso que “procedamos honestamente como em pleno dia”.

Aclamação ao Evangelho

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade

e a vossa salvação no concedei!

3. Evangelho: Mt 24,37-44

Ficai atentos e preparados!

Começamos hoje a ouvir o anúncio do Evangelho de Mateus, que nos acompanhará até finais de novembro de 2017. O tema do Evangelho é a vinda do Filho do Homem e como se preparar para recebê-lo. A vinda do Filho do Homem é certa, mas sua hora é incerta. No versículo anterior ao texto hoje proclamado, o próprio Jesus diz: “Quanto ao dia e à hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho do Homem, mas somente o Pai”. As comparações ilustram como será essa vinda do Filho do Homem e nos convidam à vigilância: Por ocasião do dilúvio, Noé construiu a arca porque foi advertido por Deus. Todos os outros homens apesar dos avisos de Noé continuaram sua vida normal em meio à violência e maldade. Noé salvou sua família e os animais recolhidos na arca enquanto as outras pessoas pereceram porque não se converteram. E Jesus explica: “Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem (v. 37-39). Os exemplos dos lavradores (v. 40) e das donas de casa que trabalham juntas (v. 41), ou do dono da casa que deve estar atento para impedir que o ladrão lhe arromba a casa (v. 43) ilustram a necessidade de aguardar a vinda do Filho do Homem na vigilância. Nesse pequeno trecho quatro vezes Jesus fala da vinda do Filho do Homem. Como não sabemos quando o Senhor virá devemos ficar atentos, vigilantes e bem preparados para recebê-lo com alegria. Que o Senhor nos encontre ocupados com nossos trabalhos e servindo ao próximo com amor.

_____________________________________________________

*Frei Ludovico Garmus é Doutor em Exegese Bíblica, Professor de Exegese no Instituto Teológico Franciscano-ITF, em Petrópolis, escritor, conferencista e colabora com o nosso Blog, autorizando a reprodução de textos e de reflexões de sua autoria.

nov 27

SEMANÁRIO DOMINICAL – TEMPO DE PREPARAÇÃO

ADVENTO-2

1º. DOMINGO DO ADVENTO – 27.11.2016 –

*Por Monsenhor Paulo Daher –

O profeta Isaías, 2, 1-5, nos últimos tempos o monte da casa do Senhor, do alto da montanha dominará. Numerosos povos virão e dirão: “vamos subir ao monte do Senhor e ouvir o que ele tem a nos dizer.” Vai ajudar as pessoas: transformarão as espadas  em arados, suas lanças em foices. Não mais travarão combates contra ninguém. Que venham todos  e se deixem guiar pela luz do Senhor.

            A presença de Deus ou da religião em nossa vida sempre nos estimula para o bem. É como um sinal do alto que nos chama e dirige nossa vida para atingir a finalidade a que viemos, que é sempre a felicidade.

            Já dizia o pensador romano Cícero: entre as criaturas, o ser humano tem o seu porte, a sua cabeça dirigida para o alto, para que sempre se lembre de onde veio, quem o dirige e para onde deve ir.

            Aliás toda a natureza viva como que obedece aos apelos do céu: sempre se dirige para cima, para o alto.

            As capacidades que temos, a criatividade que nos ajuda a fazer de nosso mundo nossa morada, sempre nos pedem colaboração, participação em benefício nosso e de todos os que conosco convivem.

       As armas foram inventadas porque ao querer guardar tudo para nós, criamos nossas defesas que nos separam e nos afastam dos outros. Os instrumentos de trabalho fazem-nos produzir o que precisamos e contam sempre com a colaboração dos outros.

          As montanhas, as cidades situadas nos montes, as igrejas construídas no alto das montanhas são sempre apelos para que olhemos mais para o alto, para o céu, morada de Deus.

          Olhar para cima pode até também ser uma espécie de saudade de nossa origem: todos saímos das mãos criadores a paternas de Deus. E esse Deus do céu é porque o céu é uma imagem de algo quase eterno, bonito, donde nos vem a luz do sol, da lua, das estrelas, sempre os povos lá colocaram o ser superior, Deus.

         Bem diz o salmo 120(121): levanto meus olhos para o monte: de onde virá meu socorro? Minha esperança vem do Senhor que fez o céu e a terra.

Na carta aos Romanos 13, 11-14a, o apóstolo diz: já é hora de despertar. A salvação está perto. O dia vem chegando. Despojemo-nos das vestes das trevas e vistamos as armas de luz. Afastando-nos de toda ação imoral, revistamo-nos de Cristo.

            Quando nossos olhos se abrem para a vida, podemos enxergar todo o bem que Deus preparou para nós. Ter os olhos fechados ao que temos diante de nós  é cortar a comunicação com a vida.

            Dormir pode ser descansar ou pode ser fechar-nos à vida, aos apelos que nos vem de fora.

            Desperta tu que estás dormindo... é o apelo do apóstolo.

            O cego do evangelho (Mc 10, 46s) que não via o que se passava fora de si, tinha os olhos de seu espírito bem abertos, pois já ouvira falar de Cristo, por isso gritava, chamando por Jesus, para que o curasse.

            Vestir as armas da luz quer dizer, buscar a luz divina, aceitar que esta luz ilumine nossa vida. O dia é sinal de luz e de vida. O sono, a noite com sua escuridão é figura da ignorância, do fechamento em si mesmo e da morte.

            Revestir-nos de Cristo é iluminar-nos por completo, por dentro e por fora. Jesus afirmou: eu sou a luz do mundo, quem me segue não anda nas trevas, na escuridão(Jo 8, 12) mas participa da vida.

            No advento nos preparamos para o Natal. O advento é a saída das trevas do pecado, da ignorância, do desamor para ir ao encontro da Luz que é o Cristo, como veremos no nascimento de Cristo: o céu á noite se iluminou, vieram os anjos da luz e cantavam com a chegada do Salvador.

            O pecado nos conduz para as trevas, a escuridão, para esconder-nos de Deus, como nossos primeiros pais(Gn 3,8).

            O Natal que preparamos é a festa da Luz, como diz S. João: no início era o Verbo(o Filho de Deus). nele estava a vida e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, as ilumina(1, 1s).

            Essa luz é também sinal de nossa fé, que desde nosso batismo a acendemos para lembrar-nos que somos filhos da luz!(Lc 16, 8)

Em Mateus, 24, 37-44,  a vinda do Filho do Homem será como em tempos de Noé, quando muitos  estavam se entregando à uma vida fácil. Veio o dilúvio e morreram. Assim vai acontecer com a chegada do Filho do Homem: fiquem atentos porque vocês não sabem em que dia virá o Senhor. Estejam preparados.  Na hora em que menos esperem o Filho do Homem virá.

       Nada impede Deus de vir ao nosso encontro, de estar presente em qualquer situação de nossa vida. Tudo está sempre claro diante de seus olhos. Mas a maneira de Deus conduzir nossa vida não é intervir logo diante de alguma falta ou desvio e nem mesmo de socorrer-nos logo que necessitamos. Deus é paciente, sabe esperar a hora própria e melhor.

            Embora possa até então parecer que Ele não esteja vendo ou não perceba. Tudo está muito claro diante de seus olhos. Ele sempre aguarda que ouçamos a voz de nossa consciência ou possamos perceber as consequências de nossos atos.

          Este trecho do evangelho de Mateus dentro do período do advento lembra-nos que este tempo de preparação para o  Natal é de certa forma um tempo de penitência, de proposta de revisão e renovação de nossa vida;

         A pedagogia de nossa religião, como deveria ser também numa família, numa comunidade, é de tempos em tempos ajudar-nos a avaliar nossa caminhada para corrigir os desvios do caminho certo.

            O Natal é lembrança, é comemoração,  e ao mesmo tempo faz-nos reviver o fato que festejamos. Aliás em nossa vida deveria ser sempre assim: quando nos lembramos de fatos passados principalmente daqueles que nos trouxeram alegria e satisfação, não devíamos só estar com saudade do que ocorreu. A comemoração deve ser ao mesmo tempo reviver.

            E os fatos religiosos de nossa fé vão mais além. A lembrança leva-nos a acreditar que tudo está acontecendo de novo. Porque para Deus nada é passado. Principalmente tudo o que Cristo em nossa história fez por nós.

         A salvação está sempre presente pois Deus é sempre presente em nossa vida com tudo o que é e do que dispõe para nosso bem.

_________________________________
*Monsenhor Paulo Daher é Sacerdote da  Diocese de Petrópolis, e colabora enviando gentilmente seus comentários aos textos litúrgicos da semana.

Posts mais antigos «

Apoio: