Lisaac

Sementes de vida, ������© tempo de semear

Arquivo por mês: agosto 2016

ago 31

EVANGELHO: CHAMA ACESA POR JESUS, QUE NUNCA SE APAGA!

BÍBLIA SAGRADA -2

22ª SEMANA COMUM – QUARTA-FEIRA – 31/08/2016 –

 Evangelho  (Lc 4,38-44)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo   Lucas

— Glória a vós, Senhor.

 Naquele tempo, 38Jesus saiu da sinagoga e entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava sofrendo com febre alta, e pediram a Jesus em favor dela. 39Inclinando-se sobre ela, Jesus ameaçou a febre, e a febre a deixou. Imediatamente, ela se levantou e começou a servi-los.

40Ao pôr do sol, todos os que tinham doentes atingidos por diversos males, os levaram a Jesus. Jesus punha as mãos em cada um deles e os curava. 41De muitas pessoas também saíam demônios, gritando: “Tu és o Filho de Deus”. Jesus os ameaçava, e não os deixava falar, porque sabiam que ele era o Messias.

42Ao raiar do dia, Jesus saiu e foi para um lugar deserto. As multidões o procuravam e, indo até ele, tentavam impedi-lo de as deixar. 43Mas Jesus disse: “Eu devo anunciar a Boa-Nova do Reino de Deus também a outras cidades, porque para isso é que eu fui enviado”. 44E pregava nas sinagogas da Judeia.

 –  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 31

LITURGIA: A SERVIÇO DO SENHOR, SERVINDO A TODOS

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 22ª SEMANA COMUM – QUARTA-FEIRA – 31/08/2016 –

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CONRÍNTIOS – (1Cor 3,1-9) –

1Irmãos, não pude falar-vos como a pessoas espirituais. Tive de vos falar como a pessoas carnais, como a crianças na vida em Cristo. 2Pude oferecer-vos somente leite, não alimento sólido, pois ainda não éreis capazes de tomá-lo. E nem atualmente sois capazes de receber alimento sólido, 3visto que ainda sois carnais. As rivalidades e rixas que existem aí, no meio de vós, acaso não mostram que sois carnais e que procedeis de acordo com os impulsos naturais?

4Quando um declara: “Eu sou de Paulo”, e outro: “Eu sou de Apolo”, não estais procedendo como pessoas simplesmente naturais? 5Pois, que é Apolo? que é Paulo? Não passam de servidores, pelos quais chegastes à fé. E cada um deles exerce seu serviço segundo o dom recebido de Deus. 6Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é que fazia crescer. 7De modo que nem o que planta, nem o que rega são, propriamente, importantes. Quem é importante é aquele que faz crescer: Deus.

8Aquele que planta e aquele que rega formam uma unidade, mas cada um receberá o seu próprio salário, proporcional ao seu trabalho. 9Com efeito, nós somos cooperadores de Deus, e vós sois lavoura de Deus, construção de Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 30

EVANGELHO: CHAMA ACESA POR JESUS, QUE NUNCA SE APAGA!

BÍBLIA SAGRADA -2

22ª SEMANA COMUM – TERÇA-FEIRA – 30/08/2016 –

 Evangelho  (Lc 4,31-37)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo   Lucas

— Glória a vós, Senhor.

 Naquele tempo, 31Jesus desceu a Cafarnaum, cidade da Galileia, e aí ensinava-os aos sábados. 32As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus falava com autoridade. 33Na sinagoga, havia um homem possuído pelo espírito de um demônio impuro, que gritou em alta voz: 34“Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!”

35Jesus o ameaçou, dizendo: “Cala-te, e sai dele!” Então o demônio lançou o homem no chão, saiu dele, e não lhe fez mal nenhum. 36O espanto se apossou de todos e eles comentavam entre si: “Que palavra é essa? Ele manda nos espíritos impuros, com autoridade e poder, e eles saem”. 37E a fama de Jesus se espalhava em todos os lugares da redondeza.

 –  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 30

LITURGIA: A SERVIÇO DO SENHOR, SERVINDO A TODOS

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 22ª SEMANA COMUM – TERÇA-FEIRA – 30/08/2016 –

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS – (1Cor 2,10b-16) –

Irmãos, 10bo Espírito esquadrinha tudo, mesmo as profundezas de Deus. 11Quem dentre os homens conhece o que se passa no homem senão o espírito do homem que está nele? Assim também, ninguém conhece o que existe em Deus, a não ser o Espírito de Deus. 12Nós não recebemos o espírito do mundo, mas recebemos o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos os dons da graça que Deus nos concedeu. 13Desses dons também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com a sabedoria aprendida do Espírito: assim, ajustamos uma linguagem espiritual às realidades espirituais.

14O homem psíquico – o que fica no nível de suas capacidades naturais – não aceita o que é do Espírito de Deus: pois isso lhe parece uma insensatez. Ele não é capaz de conhecer o que vem do Espírito, porque tudo isso só pode ser julgado com a ajuda do mesmo Espírito. 15Ao contrário, o homem espiritual – enriquecido com o dom do Espírito – julga tudo, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. 16Com efeito, quem conheceu o pensamento do Senhor, de maneira a poder aconselhá-lo? Nós, porém, temos o pensamento de Cristo.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 29

EVANGELHO: CHAMA ACESA POR JESUS, QUE NUNCA SE APAGA!

BÍBLIA SAGRADA -2

22ª SEMANA COMUM – SEGUNDA-FEIRA – 29/08/2016 –

 Evangelho  (Mc 6,17-29)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  Marcos

— Glória a vós, Senhor.

 Naquele tempo, 17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. 19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.

21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu te darei”.23E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.

24Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”.26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados.27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.

 –  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 29

LITURGIA: A SERVIÇO DO SENHOR, SERVINDO A TODOS

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURA SUGERIDA PARA HOJE – 22ª SEMANA COMUM – SEGUNDA-FEIRA – 29/08/2016 –

LEITURA DO LIVRO DO PROFETA JEREMIAS – (Jr 1,17-19) –

Naqueles dias, a Palavra do Senhor foi-me dirigida: 17“Vamos, põe a roupa e o cinto, levanta-te e comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer. Não tenhas medo, senão, eu te farei tremer na presença deles.

18Com efeito, eu te transformarei hoje numa cidade fortificada, numa coluna de ferro, num muro de bronze contra todo o mundo, frente aos reis de Judá e seus príncipes, aos sacerdotes e ao povo da terra; 19eles farão guerra contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para defender-te”, diz o Senhor.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 28

EVANGELHO: CHAMA ACESA POR JESUS, QUE NUNCA SE APAGA!

BÍBLIA SAGRADA -2

22º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 28/08/2016 –

 Evangelho  (Lc 14,1.7-14)

 — O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

—  PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo  Lucas

— Glória a vós, Senhor.

 1Aconteceu que, num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. E eles o observavam. 7Jesus notou como os convidados escolhiam os primeiros lugares. Então contou-lhes uma parábola:

8“Quando tu fores convidado para uma festa de casamento, não ocupes o primeiro lugar. Pode ser que tenha sido convidado alguém mais importante do que tu, 9e o dono da casa, que convidou os dois, venha te dizer: ‘Dá o lugar a ele’. Então tu ficarás envergonhado e irás ocupar o último lugar.

10Mas, quando tu fores convidado, vai sentar-te no último lugar. Assim, quando chegar quem te convidou, te dirá: ‘Amigo, vem mais para cima’. E isto vai ser uma honra para ti diante de todos os convidados. 11Porque quem se eleva, será humilhado e quem se humilha, será elevado”.

12E disse também a quem o tinha convidado: “Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. 13Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. 14Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos”.

 –  Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/

ago 28

LITURGIA: A SERVIÇO DO SENHOR, SERVINDO A TODOS

LITURGIA DE HOJE - 2

LEITURAS SUGERIDAS PARA HOJE – 22º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 28/08/2016 –

PRIMEIRA LEITURA

LEITURA DO LIVRO DO ECLESIÁSTICO – (Eclo 3,19-21.30-31) – 

19Filho, realiza teus trabalhos com mansidão e serás amado mais do que um homem generoso. 20Na medida em que fores grande, deverás praticar a humildade, e assim encontrarás graça diante do Senhor. Muitos são altaneiros e ilustres, mas é aos humildes que ele revela seus mistérios. 21Pois grande é o poder do Senhor, mas ele é glorificado pelos humildes.

30Para o mal do orgulhoso não existe remédio, pois uma planta de pecado está enraizada nele, e ele não compreende.

31O homem inteligente reflete sobre as palavras dos sábios, e com ouvido atento deseja a sabedoria. 

.- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.         

SALMO RESPONSORIAL

— Com carinho preparastes uma mesa para o pobre.

— Com carinho preparastes uma mesa para o pobre.

SEGUNDA LEITURA

LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS HEBREUS  (Hb 12,18-19.22-24a)

Irmãos: 18Vós não vos aproximastes de uma realidade palpável: “fogo ardente e escuridão, trevas e tempestade, 19som da trombeta e voz poderosa”, que os ouvintes suplicaram não continuasse.

22Mas vós vos aproximastes do monte Sião e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste; da reunião festiva de milhões de anjos; 23da assembleia dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus; de Deus, o juiz de todos; dos espíritos dos justos, que chegaram à perfeição; 24ade Jesus, mediador da nova aliança.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

  FONTE http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/  

ago 28

O PRIMEIRO LUGAR É PARA O CONVIDADO

PAULO DAHER

22º. DOMINGO DO TEMPO COMUM – 28.08.16 –

NÃO TOME O PRIMEIRO LUGAR SEM, PRIMEIRO, SER CONVIDADO –

*Por Monsenhor Paulo Daher –

            No livro do Eclesiástico, 3, 17-18.20.28-29, o autor afirma: sua casa vai se firmar na justiça. Você vai ser lembrado no dia da aflição. Seus pecados perderão a força como o gelo ao sol forte. Pois quem abandona seu pai não sentirá consideração dos outros, e quem não dá atenção à sua mãe não terá a bênção do Senhor. Quando você se sinta exaltado, seja humilde assim achará misericórdia da parte do Senhor.  O coração que caminha em estrada perigosa não vai se sentir realizado. E o espírito assim enfraquecido facilitará cair mais ainda.

            Iniciando a apresentação do verdadeiro caminho que deve guiar nossa vida, o autor sagrado fala sobre  a sabedoria divina que preside toda a criação, o temor de Deus, o respeito por quem Deus é em si e para nós.

Cultivar a paciência, que nos faz esperar a hora de cada coisa. E como o comum de nossa existência é a vida familiar, que saibamos conviver como filhos, como irmãos e acolher os conselhos de nossos pais, respeitando-os e causando alegria a eles por aceitar toda a orientação de sua experiência de vida, guiada por seu amor.

           A vida em família é um ambiente mais favorável para o cultivo de nossas qualidades e das virtudes cristãs, como também o melhor meio para nos corrigirmos de nossos erros.

           Embora a proximidade e a intimidade possam criar um ambiente fácil de dizermos o que pensamos e de manifestar reações passageiras, sempre temos oportunidades de mostrar o que de fato somos: irmãos, pais e filhos, apesar de nossas fraquezas e explosões espontâneas, pois o perdoar e o desculpar-se repetidos acalmam os espíritos.       

         Temos muitas oportunidades de mostrar a verdadeira face de um amor sincero que nem sempre consegue controlar seus sentimentos.

      Viver em família é oportunidade única de sempre ver bem de perto quem somos, nossos sentimentos, nosso caminhar para frente ou retrocesso.

      Toda essa espontaneidade não dispensa uma atenção sobre o que dizemos, pensamos e reagimos. Para isso a Palavra de Deus principalmente nos Livros Sapienciais da Bíblia, dá-nos sábios e práticos conselhos que nos ajudam nesta convivência  humana natural.

       E em todos as situações, a oração pessoal ou familiar, a leitura da Palavra de Deus, a participação nas celebrações e sacramentos em comum  em nossa paróquia ou igreja que frequentamos, darão cada semana a dose necessária para uma convivência cada vez mais fraterna e cristã.

Na carta aos Hebreus, 12, 18-19.22-24a, vocês não se aproximaram de um lugar aberto com fogo ardente, sem escuridão, trevas ou tempestade. Nem ao som da trombeta ou barulho de palavras. Enquanto aqueles que o ouviam, diziam que Deus não lhes dirigisse mais a palavra.

        Pelo contrário aproximaram-se da montanha de Sião, da cidade do Deus vivo, da Jerusalém celeste com a presença de milhares de anjos. Da assembleia festiva dos primeiros inscritos no livro dos céus e de Deus.

      Depois de apresentar os heróis do Antigo Testamento que esperaram pela fé a vinda do Salvador, aconselha a que estejamos preparados para aceitar Jesus não mais por meio de manifestações fantásticas de força e poder.

     Como Cristo em sua vida humana e depois em sua ação apostólica no meio do povo, além da Palavra, também por ações milagrosas conhecemos a presença e ação de Deus no meio de nós.

Entramos depois na vida comum de vida religiosa sem precisar de ter muita referência com milagres. Assim nos exercitamos mais pela fé.

         Deus acompanha de perto nossa vida. A influência de sua presença invisível mas real, é além de sua Palavra e pela Igreja, por meio de outras pessoas com conselhos e exemplo nos ajudam nos caminhos da fé.

         Nos acontecimentos de nossa vida, ilumina pessoas, palavras, fatos que nos apontam para Ele. Um momento precioso em nossa vida religiosa e que a maioria não procura é o sacramento da Confissão.

          Para alguns, se não tem faltas graves, não vão ao sacerdote. Só em poucas ocasiões durante o ano. Outros recorrem ao sacerdote buscando o estado de graça para comungarem. Outros dizem que se confessam a Deus.   

           Este sacramento é um tesouro para a vida religiosa. Jesus dá a um ser  humano escolhido um poder divino que nasceu de seu coração. É a certeza e facilidade visível da presença do amor de Deus que nos acolhe, com a garantia de um segredo da parte do sacerdote, que recebe as luzes de Deus para orientar o cristão por melhores caminhos.

           É difícil no relacionamento dos que se amam um abrir seu coração ao outro sobre sentimentos íntimos. E isso acontece na Confissão. Para nós, padres, nos aproxima com temor e tremor muito perto do ser e agir de Deus. Seria como acolher todo o íntimo do outro que confia no sacerdote como se estivesse diante de Deus. 

            O clima pois deste sacramento é muito especial e recebe de Deus muita luz, força e graça para a vida cristã. Seria como estar sempre nas mãos de Deus, ouvindo o Senhor como Maria (Lc 10, 39).    

Em Lucas, 14, 1.7-14, Jesus foi tomar refeição em casa de um fariseu importante. Vendo que as pessoas escolhiam os primeiros lugares disse: “quando você for convidado a uma festa, não procure logo os primeiros lugares. Pois pode ser  que apareça alguém mais importante e você tenha de lhe dar seu lugar. Convidado, ocupe o último lugar. Assim quem o convidou lhe diga: ´Amigo vem mais para cima.´ Isto agradará aos convidados. Porque todo aquele que se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado.  Quando   deres uma festa não convide só parentes e amigos. E os ricos. Eles irão retribuir-te este favor. Chama os pobres, aleijados, coxos e cegos. Será feliz porque eles não poderão retribuir nada. A retribuição virá após a ressurreição dos justos.

         Jesus não só aconselhava e indicava caminhos, mas observava a maneira de ser e de agir das pessoas para se viver melhor. Aqui mais uma vez chama à atenção  para nossa mania de escolher para nós o que é melhor.

         Infelizmente na educação incentiva-se às vezes a disputa entre as pessoas. Desde o início da humanidade verificamos esse olhar comparativo  (Gn 4, 8s) e sempre na história dos povos acontece o mesmo.

     Esta comparação aparece na vida das pessoas porque umas desenvolvem mais suas qualidades e conquistam mais espaços. Conforme  a vida vai andando, e com o temperamento de cada um, nascem as disputas.

        As diferenças não devem separar as pessoas e sim ser causa de mais ajuda e união, como acontece em família. Por isso Jesus diz que não devemos convidar quem pode retribuir. É amizade interesseira.

        Quando um repórter perguntou à Beata Madre Teresa de Calcutá o que ela ganhava cuidando de pessoas tão miseráveis e desconhecidas que nem sabiam quem ela era, respondeu: tenho uma grande  alegria ao ver estas pessoas tão sofridas e abandonadas, sentirem-se felizes por encontrar alguém que as amava de fato.   

           É o que acontece com a mãe que cuida de seu bebê, muitas vezes sacri-ficando-se para vê-lo sorrir ou ao menos melhorar de sua enfermidade. Só o verdadeiro amor é capaz de dar tudo de si para o bem do outro.

      Veio-me à memória dois fatos da vida de Jesus. Quando Judas Iscariotes chegou com soldados para prender Jesus no Jardim das Oliveiras, Jesus lhe disse: Meu amigo com um beijo você trai o Filho do Homem?(Lc 22, 48) e não disse por dizer, foi por muito amor! Meu amado! E logo em seguida cura também a orelha que Pedro cortou de um dos soldados.

         E depois, crucificado, um dos criminosos que também estava morrendo na cruz, lhe pediu: Senhor, lembra-te de mim quando estiveres no paraíso. E Jesus: hoje mesmo estarás comigo no paraíso.(Lc 23,42)

         Quando estamos dispostos a fazer o bem a quem precisa, descobrimos logo a quem ajudar. O amor dá-nos visão sem horizontes!

________________________________________
*Monsenhor Paulo Daher é Sacerdote da  Diocese de Petrópolis, e colabora enviando gentilmente seus comentários aos textos litúrgicos da semana.
 

ago 28

OS HOMENS QUEREM OS PRIMEIROS LUGARES. JESUS, PORÉM, ENSINA A HUMILDADE!

HUMILDADE

 A VIRTUDE DA HUMILDADE –

 *Por Mons. José Maria Pereira –

A virtude da humildade constitui o alicerce de todas as outras virtudes.

A humildade atrai sobre si o amor de Deus e o apreço dos outros, ao passo que a soberba os repele. Por isso, a primeira leitura (Eclo 3,19-21. 30-31) aconselha-nos: “Nos teus assuntos, procede com humildade, e haverão de amar-te mais que ao homem generoso. E na mesma passagem: Torna-te pequeno nas grandezas humanas, e alcançarás o favor de Deus, e Ele revela os seus segredos aos humildes”.

O homem humilde compreende melhor a vontade divina e sabe o que Deus lhe vai pedindo em cada circunstância. O humilde respeita os outros, as suas opiniões e as suas coisas; possui uma especial fortaleza, pois apoia-se constantemente na bondade e onipotência de Deus: “Quando sou fraco, então sou forte”, proclama São Paulo.

No Evangelho (Lc 14, 1. 7-14) no banquete na casa do fariseu, o Senhor diz: “Quando fores convidado, vai tomar o último lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo vem mais para cima. Então serás honrado na presença de todos os convivas. Porque todo aquele que se exalta será humilhado; e aquele que se humilha será exaltado”.

A ambição, uma das formas de soberba, é causa freqüente de mal-estar em quem se deixa levar por ela. “Por que ambicionas os primeiros lugares? Para estar por cima dos outros?”, pergunta-nos São João Crisóstomo.

A virtude da humildade não tem nada a ver com a timidez ou a mediocridade. A humildade leva-nos a ter plena consciência dos talentos que Deus nos deu, mas para fazê-los render com o coração reto.

A humildade faz que tenhamos consciência clara de que os nossos talentos e virtudes, tanto naturais como na ordem da graça, pertencem a Deus, porque da sua plenitude, todos recebemos. Tudo o que é bom vem de Deus; a deficiência e o pecado, esses, sim, são nossos. Humildade é reconhecer que valemos pouco – nada -, e ao mesmo tempo sabermo-nos “portadores de essências divinas de um valor inestimável”.

A humildade elimina os complexos de inferioridade – que com frequência resultam da soberba ferida -, torna-nos alegres e serviçais, sequiosos de amor de Deus: Nosso Senhor porá em nós tudo o que nos faltar.

Só o humilde procura a sua felicidade e a sua fortaleza no Senhor. Um dos motivos pelos quais os soberbos andam à cata de louvores e se sentem feridos por qualquer coisa que possa rebaixá-los na sua própria estima ou na dos outros, é a falta de firmeza interior; o seu único ponto de apoio e de esperança são eles próprios.

Os maiores obstáculos que o homem encontra para caminhar no seguimento de Cristo têm a sua origem no amor desordenado de si próprio, que o leva umas vezes a supervalorizar as suas forças e, outras, a cair no desânimo e no desalento.

São Bernardo indica diferentes manifestações progressivas da soberba: a curiosidade, o querer saber tudo de todos; a frivolidade de espírito, por falta de profundidade na oração e na vida; a alegria tola e deslocada, que se alimenta frequentemente dos defeitos dos outros e os ridiculariza; a jactância; o prurido de singularidade; a arrogância; a presunção; o não reconhecer jamais as falhas próprias, ainda que sejam notórias; a relutância em abrir a alma ao sacerdote na Confissão, por parecer que não tem faltas...O soberbo é pouco amigo de conhecer a autêntica realidade do seu coração e muito amigo de calcar os outros aos pés, seja em pensamento, seja pelas suas atitudes externas.

Juntamente com a oração, que é sempre o primeiro meio de que devemos socorrer-nos, procuremos ocasiões de praticar habitualmente a virtude da humildade: nos nossos afazeres, na nossa vida familiar, quando estamos sozinhos..., sempre!

A humildade é tão necessária para a salvação que Jesus aproveita qualquer circunstância para colocá-la em relevo.

Procuremos, na medida do possível, falar pouco de nós mesmos, dos nossos assuntos, daquilo que nos exaltaria aos olhos dos outros...; procuremos evitar sempre a ostentação de qualidades, bens materiais, conhecimentos...

Aceitemos as contrariedades com paciência, sem mau-humor, oferecendo-as com alegria ao Senhor; aceitemos sobretudo as pequenas humilhações e injustiças que se produzem na vida diária, pensando sinceramente: “Que é isso para o que eu mereço?” (Caminho, nº 690).

Cuidemos de não insistir nas nossas opiniões, a não ser que a verdade ou a justiça o exijam, e empreguemos então a moderação unida à firmeza.

Passemos por alto os erros alheios, desculpando-os e ajudando-os com uma caridade delicada a superá-los; cedamos à vontade dos outros sempre que não esteja envolvido o dever ou a caridade.

Aceitemos ser menosprezados, esquecidos, não consultados nesta ou naquela matéria em que nos consideramos mais experientes ou em mais conhecimentos; fujamos de ser admirados ou estimados, retificando a intenção perante os louvores e elogios. Devemos procurar alcançar o maior prestígio profissional possível, mas por Deus, não por orgulho, nem para pisar os outros.

Aprenderemos a ser humildes se nos relacionarmos sempre mais intimamente com Jesus.  

__________________________________
*Mons. José Maria Pereira, Sacerdote da Diocese de Petrópolis, é, também, Professor e Reitor do Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, colaborando com este Blog enviando, semanalmente, a homilia do domingo e, quinzenalmente, a de quarta-feira.
 

Posts mais antigos «

Apoio: